.

Resumo do Legislativo Santacruzense

Segurança Pública, falta d'água e denúncia apresentada pelo vereador Vânio Vieira predominam discursos no Legislativo de Santa Cruz do Capibaribe 

Na tarde desta quinta-feira (31), a Câmara Municipal de Santa Cruz do Capibaribe abriu espaço para a realização de mais uma sessão plenária. Na ocasião, foram debatidos projetos e houve também o tradicional uso da tribuna pelos parlamentares de ambas as bancadas.

Dentre as pautas debatidas, uma denúNcia apresentada pelo vereador Vânio, hoje no grupo de oposição, predominou parte dos discursos da Casa. Além deste assunto, pautas sobre Segurança Pública e seca também foram amplamente abordadas pelos vereadores.

Com um público distinto a sessão desta quinta manteve o clima que já é vivenciado desde o início do ano, onde por diversos momentos os vereadores entraram em atritos se utilizando seus discursos para rebaterem os opositores que antecederam o uso da tribuna.

Confira os principais trechos dos discursos de hoje por ordem de sorteio:

Hélio Aragão relembra evento do PTB e comemora adesão de Vânio Vieira
Hélio Lima Aragão (Helinho - PTB) - Foto: Bruno Muniz
O vereador Helinho Aragão começou seu discurso relembrando o dia 19 deste mês, onde ocorreu o ato de filiação do vereador Fernando Aragão, como pré-candidato a prefeito de Santa Cruz do Capibaribe, além de dar as boas vindas ao vereador Vânio Vieira que ingressou no grupo de oposição.

Em seguida, Helinho falou sobre a questão da insegurança que assola a cidade.
“Eu me lembro de quando o prefeito e algumas pessoas ligadas a ele foram ao gabinete do governador e o mesmo prometeu ao prefeito que em 30 dias resolveria esta situação e eu pergunto. Algum de vocês está se sentido mais segura? Ora, os caras chegam e assaltam, levam tudo e a insegurança está aí. Postos, estabelecimentos comerciais, casas, pessoas nas ruas, enfim, todo mundo se sentindo amedrontado e nada foi feito, mas ainda faltam dois dias e vamos ver se o governador vai fazer alguma coisa dentro desse tempo”, ressaltou.
O vereador finalizou seu discurso falando sobre a questão da falta de água e cobrando da Comissão de Convivência com a seca para cobrar da Compesa uma solução para este problema.

Narah ressalta implantação de bicicletas para coletas seletiva de recicláveis
Narah Leandro (PSB) - Foto: Bruno Muniz
Com seu discurso voltado para prestação contas, a vereadora Narah Leandro inicialmente falou sobre a implantação do projeto Relix em Santa Cruz do Capibaribe que tem o patrocínio do Sesi Pernambuco e o apoio institucional da Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade do Governo do Estado, implantando na cidade através do empenho da vereadora.
“Com alegria hoje anunciamos que o Projeto RELIX chegou a Santa Cruz, há mais de um ano fomos buscar junto ao Governo do Estado, na secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade de Pernambuco, meu amigo Sergio Xavier. O RELIX é uma iniciativa do Governo do Estado, patrocinada pelo SESI Pernambuco. Ele engloba uma série de ações que visam o cuidado ao meio ambiente, mobilidade urbana e coleta de lixo, oferecendo melhores condições de trabalho aos catadores.

Através do projeto, são realizados trabalhos de educação ambiental, aplicando aos resíduos sólidos como conceito dos 4R - Repensar, Reduzir, Reutilizar e Reciclar, além do fornecimento dos kits Ciclolix, entregue pelo nosso prefeito Edson Vieira na última terça feira no Parque Florestal, as bicicletas ajustadas para a coleta de recicláveis com capacidade para até 500kg, projetadas para serem instrumentos de trabalho dos trabalhadores cadastrados na associação, substituindo as carroças de tração animal.

O Relix em Santa Cruz irá melhorar a vida das pessoas, de forma direta para os trabalhadores e indireta para toda a sociedade, que ganha mobilidade e cuida do meio ambiente. Agora, vamos acompanhar o trabalho junto às secretarias municipais de Inclusão Social e de Desenvolvimento e Meio Ambiente para que o Estado efetive mais esta ação”, concluiu.
Vereador Vânio foca discurso em denúncia contra o vereador Luciano Bezerra
Ligivânio Vieira (Vânio - PTB) - Foto: Bruno Muniz
O vereador Vânio Vieira iniciou seu discurso agradecendo ao grupo de oposição pela acolhida. Em seguida o parlamentar relatou sobre a questão de um cidadão que, devido a crise, o vereador foi procurado para tentar ajudar ao cidadão que se sentiu lesado.

Segundo Vânio, o vereador Luciano Bezerra teria recebido o cidadão, que teria trocado uns cheques com um agiota, e o agiota procurou o escritório de contabilidade de Luciano Bezerra, o qual teve que assinar um termo de confissão de dívida.
“Eu peço que a Comissão de Ética dessa Casa haja e resolva esse problema, porque o vereador Luciano Bezerra sabe que agiotagem é crime e mesmo assim fez com que esse cidadão assinasse o termo de confissão de dívida para que o escritório do vereador pudesse cobrar a dívida na justiça. Os cheques trocados era no valor de pouco mais de 2 mil reais e o termo de dívida foi feito com quase 7 mil reais. Isso foi feito de má fé vereador”, apontou o vereador.
Zé Elias cobra mais ações contra avanço da insegurança
José Elias Filho (Zé Elias - PTB) - Foto: Bruno Muniz
O vereador Zé Elias iniciou seu discurso falando sobre o seu trabalho e as ações que o mesmo tem desenvolvido.
“Eu quero dizer que esse problema da violência aqui em nossa cidade, eu já me reuni com o Major Sena, ele que é secretário de Defesa Social e solicitei do mesmo um esforço maior para que nossa cidade possa vivenciar dias melhores”, frisou.
Outro assunto que o vereador destacou, foi a questão das obras públicas que beneficiam os bairros mais afastados e finalizou seu discurso fazendo seus discursos como de costume.

Eu estive reunido com o secretário de Defesa Social, Major Sena, e solicitei do mesmo um esforço maior para que nossa cidade possa vivenciar dias melhores.

Zé Minhoca debate insegurança e faz duras críticas a unidade prisional de Santa Cruz do Capibaribe
José Bezerra da Costa (Zé Minhoca - PSDB) - Foto: Bruno Muniz
O vereador Zé Minhoca fez um discurso voltado a criticar a forma grandiosa que a violência tem tomado em Santa Cruz do Capibaribe e falou sobre a questão do presídio.
"Hoje é um dia que deveríamos apagar da memória, pois lembra-se uma página muito triste de nossa história, que foi o Golpe Militar", relembrou.
O Brasil superou aquela agonia, registre-se aqui a revolta a indignação da minha geração essa data que deve ser esquecida da memória nacional. Ninguém aqui é tolo de não ver que a segurança não é um problema sério em nossa cidade.
"Quem se lembra sabe, faz mais de um ano que eu disse aqui, vão colocar aquele presídio aqui pra quê? Sabem quem colocou aquele presidio ali, vocês. Aquilo não é um presente que se dê a ninguém. Vocês acabaram com a segurança da gente ao trazer aquilo pra Santa Cruz. Isso é ridículo. O vereador foi completamente equivocado em seu discurso de hoje nessa casa", encerrou José Bezerra, finalizou o situacionista.
Insegurança é abordada em falas de Galego de Mourinha
José Moura Filho (Galego de Mourinha - PTB) - Foto: Bruno Muniz
Assim como os demais vereadores de oposição, o vereador Galego de Mourinha também parabenizou Vânio Vieira pela sua vinda para o grupo de oposição. Posteriormente, o vereador discursou sobre a violência que assola a cidade de Santa Cruz do Capibaribe.
“Nós fomos eleitos para isso e temos que ir a Recife cobrar responsabilidades do governador. Curiosamente, quando vão, ninguém convida os vereadores da oposição, mas o que eu quero dizer que é amanhã completam os 30 dias prometidos pelo governador, e é o dia da mentira, mas eu espero que venha alguma coisa de concreta para resolver nosso problema”, complementou Galego.
O vereador finalizou seu discurso cobrando da presidência da Câmara de Vereadores que seja solicitada uma audiência com o Secretário de Segurança Pública para que o mesmo se responsabilize pela violência que está assolando a cidade e que o mesmo seja resolvido.

Dida rebate discursos de oposicionistas
José Raimundo Ramos (Dida de Nan - PSB) - Foto: Bruno Muniz
O vereador Dida de Nan usou a tribuna para rebater os discursos dos vereadores da oposição Helinho Aragão e Galego de Mourinha, que criticaram a gestão municipal quanto ao problema da insegurança e falando que no passado a segurança era melhor.
“Eu escuto esses vereadores falarem assim que no passado aqui não tinha violência e vocês sabem que no passado, é lógico, que tudo era mais tranquilo. Até mesmo porque antes a população enfrentava apenas o problema da maconha e hoje é crack, cocaína e muitos outros tipos de drogas. Nenhum político tem culpa disso não. Eu digo uma coisa. Enquanto não se unir as famílias com o poder público para solucionar esse problema, nada será feito”, explicou o vereador.
Dida finalizou seu discurso fazendo um paralelo da gestão municipal enquanto o tempo em que o grupo de oposição esteve no poder e a atual gestão. Dida defendeu de forma veemente a gestão do prefeito Edson Vieira e aconselhando a oposição a ir trabalhar, ao invés de ficar fazendo denúncias vazias.

Em discurso tranquilo Zezin Buxin sustenta ações do Governo Municipal
José Manoel de Lima (Zezin Buxin - PSDB) - Foto: Bruno Muniz
Com seu discurso sempre ameno e reflexivo, o vereador Zezin Buxin falou sobre o caso da violência da cidade.
“No que se refere a violência em que se envolvem menores de idade, todo mundo fala em educação, mas esquecem que a educação deve vir de casa e os que mais criticam são os que menos colaboram com alguma ideia para solucionar o problema. 

A gente já se juntou outras vezes aqui e resolvemos os problemas dessa cidade. Mas, para isso é preciso que haja união de todos nós. Porque enquanto ficarmos procurando culpados, nada será resolvido”, pontuou.
O vereador finalizou seu discurso declamando um verso em razão da felicidade do nascimento do seu neto Manoel.

Júnior Gomes centra ataque contra vereadores da Oposição
Júnior Gomes (PSB) - Foto: Bruno Muniz
Solidário ao colega de bancada Luciano Bezerra, que teve seu lado profissional na contabilidade atacado pelo vereador Vânio Vieira, Junior Gomes iniciou seu discurso se solidarizando ao ótimo profissional que o vereador Luciano Bezerra. Em seguida Junior Gomes relatou o seu trabalho que tem desenvolvido com maestria como vereador.
“Eu quero destacar um requerimento que tenho feito ao Deputado Diogo Moraes, para que o mesmo pudesse ver a possibilidade de um Projeto de Lei que isentem de IPVA os mototaxistas e isso irá beneficiar diretamente essa classe trabalhadora em nossa cidade. Quero destacar essa parceria forte com o deputado e tenho certeza que iremos ter êxito nessa conquista”, disse Gomes.
O vereador Junior Gomes finalizou seu discurso relatando o seu trabalho a frente da Comissão de Finanças e Orçamento.
“Foram ouvidas duas pessoas, sendo o prestador de Serviços de Contabilidade na Prefeitura, Daniel Mendonça e o então Secretário de Finanças da época, Cláudio Ferreira e as testemunhas foram enfáticos em suas falas. Cláudio disse que a maior testemunha de Zé Augusto é o TCE e o TCE recomenda reprovação das contas já a outra testemunha disse que houve falta de planejamento. Eu quero ver se quando as contas do ex-prefeito Zé Augusto subirem para ser votadas se o vereador Fernando Aragão vai se posicionar ou vai continuar sendo capacho de Zé Augusto”, ironizou.
Deomedes enfatiza insegurança e direciona críticas ao governo Vieira
Deomedes Alves Brito (PT) - Foto: Bruno Muniz
O vereador Deomedes Brito iniciou seu discurso parabenizando o novo colega de bancada Vânio Vieira e em seguida fez duras críticas a atual gestão municipal.
“Uma gestão que para concluir uma obra é preciso a população fazer um protesto, não venha defender dizendo que está bem, porque não está”, disparou o petista.
Deomedes falou ainda sobre a questão do presídio, onde criticou o posicionamento do parlamentar Zé Minhoca por falar que o presídio está na cidade por culpa dos vereadores da oposição. 

Deomedes também criticou o discurso de Junior Gomes e desafiou o mesmo a ir visitar as obras da transposição do Rio São Francisco, para que o mesmo veja que a obra está quase concluída.

Finalizando seu discurso, Deomedes continuou suas críticas à gestão municipal acerca de vários setores, mas focou na questão da segurança pública que, de acordo com ele, está muito mal.
“O que nós queremos é o bem de Santa Cruz e eu tenho feito parte de vários trabalhos em prol do povo da nossa cidade”, finalizou.
Ernesto volta a citar CPI's e pede ouvida de testemunha no caso Luciano Bezerra
Ernesto Lázaro Maia (PT) - Foto: Bruno Muniz
“Logo Junior Gomes cobrando coerência do vereador Fernando Aragão, ele que é conhecido como engavetador de CPI, cobrar coerência de alguém.''
Foi com esse tom que o vereador Ernesto Maia iniciou seu discurso e em seguida criticou o discurso do vereador Zé Minhoca, relatando que o mesmo teria feito um discurso sem pé e sem cabeça.
“Hoje os discursos deles foram feitos, parece que com medo das cobranças que nós vamos fazer, no sentido de cobrar respostas da promessa do governador e do prefeito que há 30 dias prometeu uma solução e até agora nada foi feito. Aí agora, esses vereadores vêm falar de união, quando eles mesmos sabem que no passado foram a reuniões com o Secretário de Segurança do Estado e sequer nos convidou”, disparou o vereador da bancada oposicionista.
Ernesto continuou seu discurso fazendo críticas à gestão municipal, pois de acordo com ele faltam organização e planejamento no governo Edson Vieira.
“Mas se preparem que vem muito mais por aí. Nossa equipe de investigação já está trabalhando e temos denúncias de que existem vários funcionários recebendo sem trabalhar e em breve iremos mostrar as denúncias”, apontou.
Para finalizar, Ernesto falou sobre a denúncia feita pelo vereador Vânio a Luciano Bezerra e disse que não é hora nem de acusar nem de defender ninguém antes de ouvir o denunciante.

Luciano Bezerra fala sobre denúncia de Vânio Vieira e comenta ingresso na REDE
Luciano Bezerra (REDE Sustentabilidade) - Foto: Bruno Muniz
O vereador Luciano Bezerra, inicialmente falou sobre a acusação do vereador Vânio Vieira e relatou que dará a resposta não da forma como ele esperava, em fazer politicagem na tribuna. Em seguida o vereador falou do seu ingresso na REDE Sustentabilidade, o qual se filou na tarde de ontem.
“A REDE surge exatamente no momento em que as pessoas estão totalmente desacreditadas da política, e é preciso resgatar essa credibilidade fazendo com que compreenda-se que a falha não está na política, mas na velha forma de se fazê-la. A partir de agora iniciamos uma nova etapa na política junto a REDE, partido que está alinhado aos anseios da população, onde a prioridade é fazer política pensando no coletivo, valorizando a participação popular, que vise o desenvolvimento nas bases por meio discussões programáticas”, especificou Luciano.
Luciano aproveitou a tribuna e falou sobre o novo partido ao qual se filiou e sua importância para a política da cidade.
“Nesse conjuntura, está reservado à juventude um papel importante, devendo participar efetivamente desse processo de construção de uma nova forma de fazer política. Parafraseando a ilustre Marina Silva, a velha política se utiliza da tentativa de ressurgir das cinzas da fogueira que eles ajudaram a atear, esquecendo-se que foram os grandes responsáveis por um rastro de destruição que deixaram do passado. Chegou a hora de vencermos o ranço da política velha que se utiliza, do discurso raivoso e destrutivo, onde projetos individuais tentam de toda forma se impor aos projetos coletivos”, pontuou.
Em discurso, presidente da Câmara cita insegurança e aborda projetos culturais
Afrânio Marques (Professor Afrânio - PDT) - Foto: Bruno Muniz
O vereador Afrânio Marques fez um discurso com base a recomendar a importância da crítica seguida da sugestão da solução, pois segundo ele, muito se fala sobre o assunto da insegurança, mas não tem visto os vereadores de oposição apresentar quase nada em prol da juventude.
“A gente observa que a maioria dos casos de violência envolve a juventude e é preciso que essa oposição reveja sua forma de fazer política, porque enquanto homens públicos, nós temos que buscar solucionar com projetos relevantes para possibilitar aos jovens uma outra forma de ver a vida”, sustentou o presidente.
Afrânio enfatizou sua atuação enquanto vereador, que tem desenvolvido projetos junto a juventude, onde relatou o projeto em execução, que é o do Teatro nas Escolas.
“É preciso que se dê alternativas aos jovens para que eles se afirmem como juventude. Nós tivemos a satisfação de ir às escolas desenvolver o projeto de Teatro e nos surpreendemos com os talentos encontrados que vocês poderão acompanhar este final de semana no teatro. A gente convida a população para que prestigiem esse projeto, porque isso serve de alternativa para os jovens da nossa cidade”, disse Afrânio.
Klemerson Ferreira indaga Oposição e cobra postura diferenciada
Klemerson Ferreira (Pipoca - PSDB) - Foto: Bruno Muniz
O vereador Pipoca iniciou seu discurso criticando a forma de atuação dos vereadores da oposição e disse que ninguém suporta mais essa politicagem que tem sido feita.
“Nós temos que ter compromisso com a população e é preciso melhorar a forma de atuação dos parlamentares que aqui estão, porque é devido a isso que a população, muitas vezes deixa de acreditar nos políticos”, ressaltou.
Pipoca relatou ainda que esses vereadores de oposição só sabem criticar, mas trabalho que é bom não se mostra.
“Eu vejo o vereador Helinho Aragão vir aqui dizer que faz parte do grupo do trabalho e eu pergunto, que trabalho? Vejo o vereador Deomedes vir aqui dizer que obra da transposição está a pleno vapor, quando que essa obra já deveria ter ficado pronta há seis anos”, rebateu.
O parlamentar falou também sobre a sua atuação como presidente da Comissão de Convivência com a Seca falando que por várias vezes tem marcado reuniões e os membros não tem comparecido.

“Os vereadores vêm na tribuna e cobram reuniões da Comissão da Seca, mas se marca e eles não têm comparecido e nós estamos trabalhando e buscando atuar de forma positiva para benefícios da população e vamos cobrar da Compesa uma atitude positiva para a nossa cidade”.
Fernando Aragão (PTB) - Foto: Bruno Muniz
“As coisas ridículas que estão acontecendo nessa cidade e os vereadores da situação vivem cobrando que a gente vá a Brasília cobrar do governo federal, quando o prefeito vai ao governador do estado e nada é feito. É preciso encararmos as coisas com a verdade” relatou o vereador Fernando Aragão no início do seu discurso e continuou enfatizando que a forma de se fazer política tem deixado muito a desejar.
Fernando falou ainda sobre o discurso do vereador Pipoca, pelo qual Pipoca criticou por os vereadores não ter comparecido e indagou.
“Para que irmos a reuniões com a Compesa se ela não faz nada por Santa Cruz do Capibaribe. Eu digo a vocês que quando teve aquela audiência da Compesa aqui, um deles disse que eu estava com politicagem quando eu disse que a Compesa não tinha nenhum projeto para Santa Cruz do Capibaribe, mas até hoje não foi feito nada, logo a gente sabe quem está com a verdade. É preciso que se tenha clareza, que se fale olhando no olho das pessoas, sem medo, falando a verdade do que é possível e do que não é”, encerrou o último vereador a discursar.
Alunas da Escola Padre Zuzinha (EPZ) - Foto: Bruno Muniz
Na ocasião, um grupo de alunas da Escola Padre Zuzinha também esteve prestigiando a sessão. Assim como ocorre em outras oportunidades a presença de estudantes durante sessões mostram um maior interesse da juventude pelos trabalhos do Legislativo.

Com informações da Assessoria da Câmara


Comentários pelo Facebook
0 Comentários pelo Blog

Ao escrever seu comentário, certifique-se que o mesmo não possui palavras ofensivas (palavrões), calúnia e difamação contra ninguém, pois, caso haja, ele poderá ser banido por nossos moderadores, desejando manter a ordem e respeito a usuários e terceiros citados nas publicações.

Para mais informações consulte as nossas Políticas de Uso